Todas as crianças precisam ter acesso a tratamento de qualidade – não importa onde estejam

Rio de Janeiro, 22 de novembro de 2019 - O câncer infantojuvenil se tornou, devido a mudanças epidemiológicas recentes, a primeira causa de morte entre crianças e adolescentes brasileiros. Sabemos que, quando o diagnóstico é feito cedo – e esses pacientes têm acesso ao tratamento de qualidade – as chances de cura são muito mais altas que muitos cânceres em adultos. O que acontece atualmente, no entanto, é que o lugar em que uma criança ou adolescente diagnosticado com câncer vive acaba tendo um peso determinante sobre suas chances de cura. Em países como o Canadá, por exemplo, os índices de cura chegam a 90%, dependendo do tipo de câncer. No Brasil, não ultrapassamos 60%.

Se existe a cura em algum lugar do mundo, o direito à vida deve ser buscado para todas as crianças. Foi com esse objetivo maior que a Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou a Iniciativa Global do Câncer Infantil. Temas como diagnóstico precoce, qualidade do tratamento, medicamentos, cuidados paliativos e registro compõem metas a serem perseguidas por diversos países, em um esforço conjunto para ampliar as chances de cura de crianças e adolescentes de todo o mundo.

O Instituto Desiderata faz parte dessa iniciativa e, com diversos oncologistas e organizações, vem apoiando as discussões no Brasil para que o governo brasileiro desenvolva uma ação de priorização do câncer infantil na agenda pública.

Também como parte de nossos esforços para combater o câncer infantojuvenil, lançamos hoje, véspera do Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantojuvenil, nossa edição anual do Panorama da Oncologia Pediátrica, com informações sobre a oncologia pediátrica no Rio de Janeiro. Entendemos a publicação de informações qualificadas sobre o assunto parte fundamental da estratégia para aumentarmos os índices de cura para nossas crianças e adolescentes.

Apesar de ter ganhado relevância mundial, o câncer infantojuvenil é de baixa prevalência de alta complexidade. Portanto, é preciso enorme mobilização da sociedade para que governos o coloquem como prioridade e criem mecanismos para diagnosticar cedo e tratar com qualidade TODAS as crianças e adolescentes.

Sobre o Desiderata

O Instituto Desiderata é uma OSCIP, fundada há 16 anos no Rio de Janeiro, que sonha em ver crianças e adolescentes brasileiros entre os mais saudáveis do mundo. Eleita uma das 100 melhores ONGs do Brasil pelo Instituto Doar, constrói uma história inovadora com gestores públicos e organizações buscando soluções que garantam prevenção, diagnóstico e cuidado tempestivos para a saúde infantojuvenil. Realiza ações de mobilização e articulação entre o setor público e a sociedade civil, capacitação de profissionais de saúde, humanização do tratamento e produção e disseminação de conhecimento na área. Desde o início, trabalha para mudar a realidade do câncer infantojuvenil no Rio de Janeiro. Em 2019, amplia sua atuação para outras doenças crônicas não-transmissíveis e fatores de risco, como a obesidade infantil.